Disfunções hormonais: Como isso influencia o desempenho do atleta?

Imagem de destaque do Artigo: Disfunções hormonais: Como isso influencia o desempenho do atleta?
28/05

Os hormônios são substâncias produzidas pelo próprio corpo, a maioria por glândulas do sistema endócrino, que controlam diferentes funções essenciais para o funcionamento do organismo. Eles participam do metabolismo, do crescimento, estão relacionados com a fertilidade, com o desejo sexual, podem tr...

Os hormônios são substâncias produzidas pelo próprio corpo, a maioria por glândulas do sistema endócrino, que controlam diferentes funções essenciais para o funcionamento do organismo. Eles participam do metabolismo, do crescimento, estão relacionados com a fertilidade, com o desejo sexual, podem transportar informações de uma célula para outra, além de uma série de outras tarefas.

O que é uma disfunção hormonal?

Uma disfunção hormonal se enquadra basicamente em duas grandes categorias: hiperfunção ou hipofunção. No primeiro caso, existe um excesso de atividade hormonal e, no segundo, a falta dela. Algumas disfunções podem comprometer o desempenho de atletas e é sobre elas que vamos conversar hoje.

Fadiga excessiva

Aquele cansaço crônico, que nem sempre está vinculado a um dia atribulado; a sensação de já acordar exausto e ter sonolência frequentemente no meio do dia são alguns dos sintomas do hipotireoidismo. Essa disfunção hormonal se caracteriza por uma queda na produção dos hormônios T3 e T4, pela glândula tireoide. 

Esses hormônios regulam o metabolismo, portanto, quando não são produzidos em quantidades suficientes, o cansaço e o desânimo são consequências diretas. Isso influencia muito negativamente o desempenho dos atletas, porque quem sofre com esse desequilíbrio não tem a energia necessária para praticar as suas atividades normalmente.

Sono desregulado

Dificuldades para dormir também podem ser causadas por hormônios, especialmente para o público feminino. Quando os níveis de estrogênio ficam desregulados, seja por conta de algum momento do ciclo menstrual ou pela menopausa, a mulher pode ter episódios de insônia. E para aquelas que são atletas, certamente isso vai trazer alguma consequência negativa, porque é difícil manter o nível de rendimento depois de uma noite mal dormida.

Ainda falando sobre isso, é durante o sono profundo que o organismo produz hormônios associados ao crescimento. Se você não dorme bem, essa produção não acontece e isso também pode proporcionar uma sensação de cansaço extremo.

Testosterona

A testosterona é um hormônio masculino (também presente no organismo feminino, ainda que em menor quantidade) que auxilia no processo de queimar gordura e construir músculos, que aumenta o desempenho nas atividades físicas. No entanto, com o passar do tempo, a produção desse hormônio diminui e seus efeitos também. Com isso, o metabolismo fica mais lento e os rendimentos durante o exercício físico podem cair.

Doença de Addison

É um distúrbio hormonal mais raro, que afeta aproximadamente 4 a cada 100 mil pessoas e se caracteriza pela baixa produção dos hormônios corticosteroides, pelas glândulas adrenais. Entre seus principais sintomas, estão a fraqueza muscular, fadiga e dores musculares, sendo que tudo isso pode afetar o desempenho de atletas. Essa doença não tem cura, mas com o tratamento adequado, é possível mantê-la sob controle.

Se você tem percebido alguma dificuldade normal para praticar atividades físicas, um cansaço que vai além do que seria esperado, é importante consultar um profissional. A grande maioria dos distúrbios hormonais pode ser controlada se o paciente tomar uma medicação e fazer o acompanhamento médico corretamente.

No Youtube, eu falo bastante sobre hormônios, como eles funcionam e as doenças associadas a eles, acesse para saber mais!

Drª. Paula Leal, CRM 93528.

Já conheçe nosso perfil do Instagram?