Inibição do eixo gonadal com uso de anabolizantes - parte 1

Imagem de destaque do Artigo: Inibição do eixo gonadal com uso de anabolizantes - parte 1
11/04

A maioria dos atletas sabe ou deveria saber sobre o que chamamos de supressão do eixo gonadal ou supressão da liberação de gonadotrofinas LH e FSH após o uso de esteroides anabolizantes. Este é um efeito muito bem reportado na literatura e em nossa observação clínica. O LH E FSH são hormônios trófic...

A maioria dos atletas sabe ou deveria saber sobre o que chamamos de supressão do eixo gonadal ou supressão da liberação de gonadotrofinas LH e FSH após o uso de esteroides anabolizantes. Este é um efeito muito bem reportado na literatura e em nossa observação clínica. O LH E FSH são hormônios tróficos sintetizados, armazenados e liberados pela hipófise anterior ou adeno hipófise.

A testosterona, a progesterona e o estradiol podem inibir, em doses suprafisiologicas (acontece com o anticoncepcional também!)  a liberação de LH e FSH por algo que chamamos dentro da endocrinologia de FEEDBACK NEGATIVO. São afetadas a amplitude e as frequências dos pulsos de liberação destes hormônios. Nos testículos os receptores de LH estão nas células de Leydig e os de FSH nas células de Sertoli. Nos testículos, o LH estimula a síntese de androgênios, sobretudo de testosterona, pelas células de Leydig; o FSH é essencial à espermatogênese sendo um estimulante desse processo sobre as células de Sertoli, que envolvem o lúmen dos tubos seminíferos e produzem múltiplas proteínas e nutrientes necessários à espermatogênese .

Nos ovários as ações são mais complexas e há uma grande interdependência entre o LH e o FSH. O efeito global do FSH é estimular a síntese de estrogênios e promover o crescimento dos folículos, enquanto que a do LH é intervir na ovulação e estimular a síntese de progesterona.

A secreção de testosterona é pulsátil e regulada por retroalimentação ou feedback negativo. Quando há deficiência de testosterona, ocorre estímulo do hipotálamo que, através da secreção da “Gonatropin Releasing Hormone – GnRH”, estimula a hipófise a liberar hormônio luteinizante - LH e o hormônio folículo estimulante - FSH, aumentando a síntese de testosterona. O excesso de testosterona, pelo contrário suprime a secreção de ambas gonadotrofinas. Deu pra sacar agora a dinâmica do eixo hipotalamo-hipofise-gonadas? E bacana entender um pouquinho essa relação pra você entender o que acontece quando você usa um esteroide androgênico e por que a galera costuma fazer a famosa TPC. 

Leia a parte 2 desse artigo clicando aqui

Drª. Paula Leal, CRM 93528.

Já conheçe nosso perfil do Instagram?