Conheça os riscos de treinar doente

Imagem de destaque do Artigo: Conheça os riscos de treinar doente
11/06

Já aconteceu de você acordar pela manhã pensando naquele treino e pegar uma gripe que te debilita? Aí, naquela vontade de botar o corpo em movimento você cogita se esforçar pra ir no treino mesmo doente? Nada disso! A doença não é um obstáculo que você possa ultrapassar para treinar – pelo contrário...

Já aconteceu de você acordar pela manhã pensando naquele treino e pegar uma gripe que te debilita? Aí, naquela vontade de botar o corpo em movimento você cogita se esforçar pra ir no treino mesmo doente? Nada disso! A doença não é um obstáculo que você possa ultrapassar para treinar – pelo contrário, isso é perigoso! Não importa se os sintomas estão fracos, não há vantagem em praticar nesse estado. Tirar uns dias de descanso para deixar o corpo em repouso é muito mais vantajoso para a sua saúde. Continua acompanhando que vou te contar o porquê.

Consumo de energia

Quando se está doente, isso significa que os mecanismos de defesa do corpo estão ativos combatendo o agente patogênico internamente, evitando que ele danifique seu corpo. Essa atividade se torna o foco dos recursos do seu metabolismo e gasta muita energia. Se você, com a reserva de energia já reduzida, realizar outras tarefas de alto consumo, como se exercitar, você usará recursos preciosos e o combate à doença será prejudicado.

Possibilidade de contaminação

Em casos de doenças transmissíveis, como a própria gripe, frequentar lugares movimentados pode espalhar o próprio vírus e levá-los para outros indivíduos. Ambientes como as academias são perfeitas para essa contaminação, por serem, em geral, ambientes fechados e envolvendo muita troca de suor. E não pense que essa preocupação é apenas com os outros ao seu redor. Mesmo já estando doente, isso não impede que tenha outras doenças simultaneamente. Ir a uma academia não só é um risco para os outros como também para si mesmo.

Treino ineficiente

Você deve estar pensando: mas então é só eu ficar no meu exercício em casa, isolado, que tá tudo certo? Também não é assim. Se acha que estar debilitado não é o suficiente para te impedir, pense no seu treino. Você acha que conseguirá fazer os mesmos exercícios de quando está com 100% de saúde? Não, né? Não só seu limite será menor como há chances até de executar a rotina de forma inadequada, com postura incorreta e sem total atenção. Isso é um perigo para o seu físico e treinar nessas circunstâncias trarão mais dificuldades do que benefícios.

Risco de complicações sérias

Não se engane, mesmo uma virose “boba” pode ficar pior do que acredita. Treinar com uma infecção é deixar seu sistema imunológico ainda mais vulnerável para que o agente ataque diretamente seus órgãos mais importantes. Isso resulta em inflamações na tireoide, pulmões e até o coração! Não é incomum um atleta saudável apresentar arritmia cardíaca por causa de uma miocardite (inflamação no músculo cardíaco) iniciada com uma virose. Há uma ameaça real de complicações sérias e risco de vida em quem se exercita ignorando as infecções. 

Conclusão:

Descanse! Pense assim: a razão dos treinos é principalmente manter a boa saúde. Nesse caso, ela deve ser priorizada, mesmo que isso signifique deixar a empolgação dos treinos de lado um tempo. Vale mais a pena descansar completamente e voltar aos poucos quando estiver recuperado do que exagerar na prática e se arriscar a piorar. Aproveite esse tempo para si mesmo e logo estará recuperado e pronto para voltar à rotina.

Se quiser mais informações para ter uma performance com saúde nos treinos, dá uma olhada nos outros artigos do meu site e me segue lá no Instagram que sempre posto dicas e novidades na área.

Drª. Paula Leal, CRM 93528.

Já conheçe nosso perfil do Instagram?